Shakshuka Royal

Shakshuka Royal

Shakshuka não tem um pai. Shakshuka vem de diversas origens (cada um com seu jeito e forma):

  • Itália
  • Espanha
  • Marrocos
  • Líbia (Trípoli)
  • Tunísia
  • e ate Península Arábica

O Shakshuka que todo mundo conhece (que tem cebola) vem da Tunísia, mas tem um Shakshuka que é um milagre, que vem de Trípoli e que é feito só com Tomates, Pimentão Vermelho e Alho. Sem Cebola.

Isso muda muito. Isso transforma o Shakshuka em uma coisa de outro planeta, que você não pára de querer comer mais, e mais, e mais!

Atualmente em Israel um laticínio começou uma campanha de promover o uso de queijo no Shakshuka. Eles produziram uma série de videos com bastantes ideias inspiradoras.

Aqui coloquei 2 dos videos, mas eles tem 8 no canal deles.

Eu nunca havia feito Shakshuka desse jeito, sem Cebola. Mas, quando eu vi que essa empresa fez essa divulgação e mais! – meu favorito chef-heroi da gastronomia Israelense escreveu que ele faz Shakshuka assim (e usando só as Gemas), eu pensei – Eu Preciso Fazer Também!

Galera, eu fiz isso ontem e ficou SHOW! Umas das coisas mais gostosas que eu fiz na minha vida.

O molho fica homogêneo e cremoso, doce e picante, com textura perfeita e, do ovo, só usei as gemas (aparentemente as claras de ovos ficavam lá o tempo todo só para atrapalhar!)

Aqui coloquei pra vocês a receita do chef Rafi Cohen, com alguns ajustes meus (devido à falta de matéria prima aqui no Brasil, ou simplesmente, minhas preferências), mas vocês podem alterar do jeito que acharem melhor, por que a cozinha não tem limites, pode experimentar tudo!

Shakshuka Royal

Rating 

Serve: 2 pratos

Ingredientes
  • 8 Tomates bem maduros, bem vermelhos e bem cheirosos
  • 8-10 dentes de Alho
  • 6 Gemas de Ovos Vermelhos
  • 1 Pimentão vermelho médio-pequeno
  • Extrato de Tomate - 1 Pote pequeno
  • 0.5 Copo de azeite (se não tiver, pode usar Canola)
  • Pimenta Verde a gosto (se não tiver, pode usar do reino)
  • Páprica doce - 1 colher de mesa
  • Sal - 1.5 colheres de chá
  • Açúcar orgânico - 1 colher de mesa (pode usar branco, mas aí não garanto se é essa a quantidade)
Instruções
  1. Corte as tomates em cubos médios pequenos 1-2cm.
  2. Corte os Alhos em fatias de 2-3mm.
  3. Corte o Pimentão em fatias de 4-5mm.
  4. Em uma Frigideira, esquente o Azeite e coloque os alhos. Continue com Fogo Alto.
  5. Espere até dourar e adicione os Pimentões.
  6. Doure-os um pouco, adicione os temperos (Sal, Pimenta e açúcar). Frite até que eles peguem uma cor bonita e adicione os Tomates. Tampe a frigideira.
  7. Espere até os Tomates peguem fervura e baixe o fogo pela metade.
  8. Não deixe de mexer os Tomates a cada 5 minutos. Continue assim por 10 minutos.
  9. Adicione o extrato e continue cozinhar para mais 10 minutos.
  10. Adicione as Gemas. Crie ninhos na mistura e coloque delicadamente as Gemas dentro.
  11. Tire a tampa e continue cozinhando por mais 5-10 minutos, até que as gemas pareçam mais cozidas.
Notas
Os Tomates! Shakshuka depende muito da qualidade dos tomates. Se você não consegue achar tomates bem vermelhos e bem cheirosos, espere para a próxima vez.
Shakshuka é Slow Food. Você não pode ter pressa. Deve dar-lhe o seu tempo para cozinhar, preparar e chegar à bela textura homogênea, e em seguida, colocar as gemas dentro.
Use extrato de tomate doce - Tarantella, da Arisco é minha sugestão. Não use da marca Knorr.
O Shakshuka é melhor servido com pão (ou baguete) branco

Como sempre – perguntas, ideias e compartilhar fotos dos seus pratos são mais do que bem vindos.

Boa sorte e bom apetite!

© 2015 – 2016, Shlomi Asaf. Todos os direitos reservados.